loader image

Voltar

logo-thumbnail-wepress-club-teste2

FCJ Venture Builder

Breve perfil institucional:

A FCJ Venture Builder é uma multinacional que leva a inovação como base de ação. Fundada em 2013 e sediada na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais, a organização é pioneira no ramo de Venture Builder na América Latina. Levar inovação para diferentes localidades e mercados é um dos principais desafios da FCJ – Venture Builder, que alcançou altos patamares nos últimos anos. Apenas em 2020, a organização foi capaz de expandir seu modelo de negócio para diversas regiões do Brasil e do mundo, lançando sua iniciativa em países como Finlândia, Portugal e Estados Unidos.

Diferentemente de programas de incubação e aceleração, em que as startups participam por um curto período de tempo e com objetivos diferentes, o modelo de negócio da FCJ permite selecionar empresas inovadoras no mercado de forma contínua, desenvolvendo as soluções das startups e acompanhando-as durante todo o seu ciclo de vida. As startups que participam do programa de venture builder da FCJ dispõem de um centro de serviços compartilhado, onde são oferecidas soluções jurídicas, financeiras, contábeis, aos departamento de pessoal e de marketing.

Além disso, o Grupo FCJ compartilha estrutura, know-how e canais de mercado, acesso ao ecossistema de inovação, rede de mentores, modelagem e design de negócios e validação de MVPs (produtos mínimos viáveis). Ao selecionar startups e desenvolvê-las, a FCJ Venture Builder também licencia o seu modelo venture builder nos formatos B2B, B2C e B2G, o que permite fortalecer os ecossistemas de startups, segmentos de mercado, grandes corporações ou até mesmo o setor público.

Dessa forma, a FCJ oferece os seguintes modelos de licenciamento:

● Internacional (para fortalecer ecossistemas fora do Brasil);

● Vertical (para desenvolver segmentos específicos do mercado, como saúde, energia, construção civil etc.);

● Regional (para replicar o modelo de VB em diferentes regiões do país);

● Corporate (para promover a inovação em empresas por meio da conexão com startups);

● Government (para aproximar instituições públicas do ecossistema de startups).

O Grupo FCJ utiliza toda a sua rede para conectar startups em desenvolvimento. Muitas delas são destaques internacionais, reconhecidas por grandes instituições, a exemplo da startup Psicologia Viva. Ou seja: uma plataforma virtual de atendimento psicológico que já está presente em diversos países da América Latina. Só no último ano, a startup Psicologia Viva recebeu um aporte de R$ 6 milhões para expandir sua a equipe, seus produtos e seus serviços.

favicon-wepress-club

Breve Perfil do Porta Voz do Grupo FCJ

Paulo Justino


Fundador e CEO do Grupo FCJ Venture Builder, Paulo Justino é investidor e mentor de startups, com 36 anos de experiência na área de tecnologia. Formado em Administração de Empresas, pela Universidade Federal de Uberlândia, e Marketing, pela Estácio de Sá, o executivo atuou como CIO no Triangulo Mineiro e diretor comercial por 15 anos. Constitui fonte de informações relevantes sobre tendências de mercado e os negócios da inovação.

Contato

Jornalista Responsável: Luiz Henrique Miranda 

Telefone: 11 – 99658-8766

E-mail: lhmiranda@agenciaamigo.com.br

Site da Assessoria: wepress.club

Site fonte: fcjventurebuilder.com

Galeria de Imagens

Conteúdos Editoriais

SUGESTÃO DE PAUTA: RECURSOS HUMANOS 

Assunto: o perfil dos setores de Recursos Humanos que obtêm melhor desempenho no ambiente corporativo voltado à inovação

A FCJ Venture Builder, empresa que tem como objetivo aproximar pessoas e empresas da inovação e promover a transformação dessas organizações, está hoje em um papel de destaque quando o tema é inovação. Em oito anos, a pioneira em Venture Builder no Brasil licenciou seu modelo de negócio em quase todas as regiões do país, fez parcerias relevantes com outras empresas e órgãos públicos, além de internacionalizar suas operações, atuando na América Latina, América do Norte e Europa. Contudo, esses passos largos só foram possíveis devido às pessoas que fizeram e fazem parte desse projeto.

Com isso, a FCJ surge como uma grande fonte de dados reais sobre o perfil de pessoas envolvidas em atividades de inovação, o que pode servir tanto para educação do mercado quanto para auxiliar os departamentos de RH de outras instituições de inovação. Num contexto maior, a FCJ quer referenciar-se como uma organização de inovação capaz de transformar todo o mercado.

Quando se trata do perfil de profissionais da inovação, Carolina Diana, Coordenadora de RH da FCJ Venture Builder, aponta: “além de falarmos sobre propósito, pois muitos ainda não conseguem traduzi-lo em palavras, acredito que a inquietude com relação à realidade, isto é, a não conformidade frente às possibilidades é o princial fator que move um profissional ligado à inovação”.

Ela continua: “esse profissional não se conecta e/ou responde a modismos ou padrões. Dessa forma, consegue se ver como diferente e fazer diferente. Quero dizer que ele ou ela já quebrou tantos paradigmas que não se importa com opniões; busca fatos e conquistas. Mas não quero que dê vazão a pensar que isso está relacionado apenas ao estereótipo de CEO. Por vezes, são profissionais que, na escola, faziam uma conta matemática utilizando padrões diferentes daqueles ensinados pelo professor. São profissionais, por vezes, autoditadas, que têm sede por conhecimento. Não se paralisam na primeira informação recebida…”.

Carolina ainda completa: “outro fator diz respeito a mover-se por desafios, que está intimamente relacionado à explicação anterior. Ao juntar todos esses aspectos, esse profissional busca, ao menos, quando ainda está engatinhando ou nunca se aprofundou no assunto, conhecer ecossistemas de inovação. Mas o que desejo dar mais ênfase [em relação a esse perfil profissional] diz respeito a não temer desafios ou como será visto pelos familiares e amigos, pois o outro torna-se menor que seu desejo de deixar uma importante marca”.

Fontes diretas da FCJ — base bde dados coletados no primeiro semestre de 2021 como forma de mapear as pessoas envolvidas na organização, suas funções, habilidades, cargos etc.

De acordo com os relatórios da FCJ, os CEOs podem ser formados em diversas áreas, que nada impede de que eles atuem no mesmo segmento ou em outros. Das respostas colhidas de CEOs, 70% tem MBA em Gestão de Negócios/Projetos/Finanças; 20% tem Mestrado; e 10% tem PhD. As áres não foram informadas nos dois últimos. Formações complementares também foram informadas pelos CEOs.

Em relação à faixa etária, também é notável um movimento de CEOs mais jovens, em contrapartida aos modelos de negócios mais tradicionais. As faixas variam de 25 a 58 anos.

Quanto às características pessoais dos CEOs de inovação, alguns dos principais pontos elencados foram bom humor, criatividade, responsabilidade, originalidade, foco e ética.

Em relação aos agentes de inovação, profissionais responsáveis por fazerem a conexão entre as ventures e startups e todo o ecossistemas de inovação, além de outras funções, esses profissionais também são formados em áreas diversas (Jornalismo, Direito, Ciência da Computação, Química, Engenharias, entre outros cursos), a grande maioria tem pós-graduação em cursos de inovação, tecnologia e negócios. Em relação à faixa etária, os agentes de inovação têm entre 18 e 58 anos, sendo as faixas 24–29 e 30–35 as de maior incidência.

SUGESTÃO DE PAUTA: ECONOMIA, TECNOLOGIA E NEGÓCIOS 

Fábrica de startups mineira cresce e ganha o mundo

FCJ Venture Builder, criada em 2013, conecta grandes corporações a startups inovadoras, por meio de programas de Corporate Venture Builder e Corporate Venture Capital

A trajetória de sete anos bem-sucedidos, dedicados a promover sinergia entre ecossistemas de inovação e grandes corporações no Brasil, Finlândia, EUA e Portugal, que registra crescimento anual acima de 120%, credenciam a FCJ como referência em Venture Builder; modelo de negócio lançado no Brasil em 2013 e que avança mundo afora: dia 15 de junho de 2021, será lançada a FCJ México.

O modelo FCJ Venture Builder une empreendedores de startups, profissionais de inovação e investidores. Para quê? Para gerar soluções verticalizadas que beneficiam várias cadeias produtivas, em diferentes setores econômicos.

Escalabilidade

“Transformamos o jeito de fazer negócio, criando um modelo de  empresa exponencial, ExO. Escalabilidade e diluição de risco são alicerces do nosso modelo de gestão corporativa”, afirma Paulo Justino, fundador e CEO da FCJ Venture Builder.

Cabe lembrar que empresa exponencial é o modelo de negócio que pode ser escalado sem necessitar de recursos adicionais na mesma proporção do crescimento do empreendimento. Ou seja: que produza cada vez mais sem ter de alterar a estrutura inicial de custos do negócio.

Turbulência

Os estágios inicial e intermediário das startups são sempre mais turbulentos. A FCJ Venture Builder acompanha e contribui com o desenvolvimento de startups de maneira ininterrupta, até a venda de sua participação (exit), que ocorre normalmente em um processo de captação Série B, aquisição ou fusão com outra empresa, Mergers and Acquisitions (M&A).

Relacionamento com a imprensa

O software denominado shareholders desenvolvido e implantado pela FCJ Venture Builder favorece a transparência e a gestão do portfólio de startups, reunindo fontes de informações dos mais diversos setores, unificando de forma global o seu processo de seleção startups.

A FCJ entende que a imprensa tem papel decisivo nos avanços da Nova Economia.

Seguem questões que podem suscitar e inspirar componentes de pauta. E que podem ser plenamente respondidas pela FCJ. Analise, avalie eventual aproveitamento.

01 – Como setores econômicos, cadeias produtivas e corporações focadas em inovações interagem com aceleradoras, incubadoras, programas de aceleração corporativa; desafios para startups, matchmaking com startups, startups studio e, mais recentemente, com corporate ventures capital e corporate ventures builder de base 4.0?

02 – Quais soluções inovadoras desenvolvidas no Brasil já foram exportadas pela FCJ Venture Builder? Estão em processo e possuem perfil de inovação para atuar no exterior? Quais mercados internacionais são mais receptivos?

03 – O que posiciona a FCJ Venture Builder como a única empresa que atende, de forma completa, o Corporate Venture?

04 – Como implementar inovação corporativa, englobando de maneira unificada Corporate Venture Builder e Corporate Venture Capital?

 

Web Press Kit (WPK) gerado pelo sistema We Press Club.

Junte-se à primeira assessoria de imprensa voltada para startups

Entre em contato com o nosso time comercial: 34 98829 9434